Dilma, aborto e catolicismo

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 4 meses 27 dias atrás.

Vi hoje uma notícia sobre a sra. Dilma “ex-terrorista” Roussef – a mesma que injustificadamente fez uma leitura numa Missa na Canção Nova no final do ano passado e, depois, como se não fosse o bastante, repetiu a dose mais recentemente em uma missa celebrada pelo pe. Marcelo Rossi – segundo a qual a excelentíssima Ministra da Casa Civil “defende legalização do aborto e distribuição de renda”. Ao menos dois trechos da reportagem – duas frases da Ministra – são bem reveladores:

Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização.

Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha.

A primeira frase é de longe a mais escandalosa: a sra. Ministra defende a legalização do aborto! O que raios uma senhora abortista, portanto, estava fazendo – já por duas vezes! – junto ao Altar da Santa Missa, fazendo leituras da palavra de Deus? E, se a senhora Rousseff – como ela mesma diz – não pratica a religião católica, por qual escuso motivo ela se dispôs a fazer as leituras da Santa Missa na Canção Nova e na missa do Padre Marcelo Rossi?

E agora? Uma vez que a ministra não-católica e abortista pôs as garras de fora e disse claramente quem é, será que vamos receber alguma justificativa dos [ir]responsáveis pela sua presença como leitora na celebração da Santa Missa? E – mais importante! – será que agora as nossas missas ficarão enfim livres da presença escandalosa da ex-terrorista abortista declarada? Permita-o Deus: após o escândalo ter tomado tais proporções, repetições futuras do erro não poderão alegar ignorância dos fatos em sua defesa.

Leiam também, sobre o mesmo assunto, o blog do Veritatis.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

32 thoughts on “Dilma, aborto e catolicismo

  1. Graça

    Tem muitos catolicos não praticantes neste mundo de meu Deus, e um imenso numero de praticante que não compreendem e faz de conta que vivem a palavra de Deus, a gente sabe de uma frase muito forte que Jesus dizia aos fariseus: EU VI PARA OS DOENTES NÃO PARA OS SANS”, não faria eu um aborto, mas questiono se esta pratica não legalisada esta resolvendo o problema? quantas mulheres fazem o aborto na clandestinidade as mais ricas vão para clinicas especializados na clandestinidade e mais pobres também vão para mãos de pessoas talvez curiosas e ai esta o risco maior… A lealisação ou não do aborto em nada vai mudar a pratica do mesmo, e nem vai tambpem almentar penso …

    A questão da leitura muito bom que se repensse, a formação de ministerios de leitura e por ai vai, estes ministerios deveriam sim buscar na assembleia leigos para fazer as leituras, sim não importa que sejam praticantes ou não mas quem sabe ao participar por convite não haveria um toque no seu coração e este leitor improvisado sentiria presença viva e valiosa na celebração pense nisso. EU VIM PARA OS DOENTES E NÃO PARA OS SAN DIZ O SENHOR JESUS. TU SERAS PESCADORES DE ALMA (HOMENS)… E SÃO ESTES PEIXES NO MAR SOLTOS SEM FORÇA QUE DEUS QUE TER NO SEU BARCO PARTICIPANDO… VEJA QUE TEMOS HOJE UMA IGREJA DE BLOCOS FECHADOS QUE EXIGEM MUITOOO TEM QUE TER OS MINISTERIOS MAS ESTES TEM QUE ESTA APOSTOS PARA CONVIDAR E FAZER COM QUE OS ASSISTENTES PARTICIPEM DA MISSA OU DE QUALQUER CELEBRAÇÃO… ISTO SEJA DILMA(MINISTRA), UMA POBRE DOMESTICA QUE SAIBA LER, UM DR. OU UM PEDREIRO… JESUS VEIO PARA CONQUISTAR E NÃO DESCRIMINAR, E NÃO PARA CONDENAR POR UM PASSADO…. MEU DEUS AJUDA-NOS A ENTENDER QUE TEU AMOR É PARA TODOS.

  2. Mary_help_good

    Acredito q só Deus para ,existe tantos “bandidos” q ue tiveram o direito de nascer,porém os verdadeiros bndidos lhe tiraram o direito de viver morreram envolvidos c o tráfico buscando fugir da condição mizerável q lhe foi imposta pelos santos q ficam acusando em nome deDeus e e da religião.  Por fora bela viola, por dentro pão bolorento.E o Brasil precisa mesmo é da igualdade  destribuição de renda q estamos vendo pela primeira vêz na nossa hitória .q sumam do mapa os falços moralistas.