Difamação da Religião na ONU

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 4 meses 18 dias atrás.

Os cristãos são os mais discriminados do mundo, disse o arcebispo Silvano Tomasi, observador permanente vaticano na ONU, na votação de um resolução das Nações Unidas sobre a “difamação da religião”. A Santa Sé opôs-se à resolução.

Com uma maioria de 23 votos a favor, 11 contra e 13 abstenções, o Conselho da ONU para os Direitos Humanos aprovou em 26 de março uma controvertida resolução, apresentada pelo Paquistão, em nome dos países da Organização da Conferência Islâmica, na qual se expressa «profunda preocupação» pela frequência da difamação das religiões, mas só menciona o Islã entre elas.

Ah, claro, os muçulmanos – coitadinhos! – são difamados, e isso é motivo de profunda preocupação! Então mandar camisinhas para o correio do Papa, ou colocar a imagem do Papa em embalagens de camisinhas, ou textos  como este ou imagens blasfemas como esta ou esta, para ficar só nos exemplos das últimas semanas, tudo bem né? Não há sombra de difamação, discriminação ou perseguição religiosa nisso tudo. Não há nenhum preconceito, só o exercício lícito da sadia liberdade de expressão.

É verdadeiramente criminoso que a maior parte das pessoas faça simplesmente vista grossa a isso tudo, e aja com a maior naturalidade do mundo, como se a Igreja – esta sim! – não fosse digna de nenhuma consideração e, Ela sim, merecesse ser impiedosamente atacada, furiosamente combatida e metodicamente discriminada. É uma ofensa enorme que a ONU tenha tido a cara de pau de falar em “difamação das religiões” e não citar o cristianismo entre as religiões difamadas.

Para citar logo o Islam! Vejam só o que diz a mesma reportagem de ZENIT:

Segundo o último «Informe sobre liberdade religiosa no mundo», publicado por Ajuda à Igreja que Sofre, precisamente no Paquistão, o pior instrumento da perseguição religiosa é a Lei de Blasfêmia, que continua causando cada vez mais vítimas e que estabelece a pena de morte ou a prisão perpétua para as ofensas ao Alcorão.

«Segundo numerosos analistas, é uma das ferramentas que os fundamentalistas islâmicos utilizam para atacar as minorias e levar o país a uma radical islamização», explica o informe.

E proteger o algoz enquanto nem sequer se cita a vítima é uma atitude que merece, sim, o nosso mais veemente repúdio.

“Dom Tomasi denunciou também o fato de que agora os cristãos são submetidos a discriminação inclusive em alguns países nos quais são maioria”. O Brasil é um exemplo vivo disto para o qual chama a atenção Sua Excelência: avança o processo de descristianização da sociedade no maior país católico do mundo a olhos vistos, e aos cristãos que ousam protestar é vetada qualquer possibilidade de ter as suas posições levadas em consideração sob a égide quase mística do “Estado Laico”. Sim, isto é discriminação, ainda que receba nomes pomposos e conte com o apoio entusiasta da classe “bem-pensante” nacional. É triste, é vergonhoso, é inacreditável, mas é verdade. E nós não temos o direito de nos calar diante disso.

P.S.: para quem ainda não leu, vale muito a pena: Perseguição contra a Igreja?, do padre Faus.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

29 thoughts on “Difamação da Religião na ONU

  1. Ahmed

    Antes de você criticar o Islam, veja os crimes de vossa religião, meu caro. Sei muito bem das barbaridades católicas em Ruanda e relutância de Roma em punir os sacerdotes envolvidos. Você acusa o Islam de fundamentalismo?? Olha quem está falando!!!! E o que me diz do Estado Católico da Croácia, liderado por Ante Pavelic?? O Vaticano não protestou contra os crimes do regime croata, tampouco tomou atitude contra os padres envolvidos.
    Se Roma não toma atitude contra um mau padre, elea se torna cúmplice! Ajuda à igreja que sofre?? Ah,sei… Que sofre um monte de processos por causa de pedofilia…

  2. Carlos

    Já não bastassem os protestantes, ateus e “atoas” para nos difamar, surge agora um filhote do bin laden para vomitar insultos contra a Igreja.

    “Sei muito bem das barbaridades católicas em Ruanda e relutância de Roma em punir os sacerdotes envolvidos.”

    Sabe mesmo, Ahmed Hussein?

    E por que não as conta para o mundo, que ainda desconhece essas “barbaridades”?

    E por que não aproveita e conta também sobre o genocídio do Sudão, onde um açougueiro correligionário seu está exterminando os cristãos e já foi até condenado pelo Tribunal Internacional?

    E por que não conta também sobre a matança que outro irmão seu promoveu no Quênia, em 2007/2008, matando milhares de pessoas, inclusive incendiando igrejas cristãs com gente dentro?

    Isso não! Você prefere falar de uma enigmática “barbaridade” no Sudão e do que aconteceu num país pequeno país da Europa há mais de sessenta anos (numa época de guerra mundial, diga-se de passagem).

    Já sei. É que praticar genocídio e escravizar católicos pode, né? Só pedofilia de padre que não pode. Pedofilia de maometano pode. Poligamia de turbante pode.

    “Você acusa o Islam de fundamentalismo?? Olha quem está falando!!!! E o que me diz do Estado Católico da Croácia, liderado por Ante Pavelic??”

    Volto a insistir: por que falar de uma coisa que ocorreu há mais de meio século, durante a guerra, se agora mesmo milhares de católicos estão sendo mortos e escravizados em países muçulmanos, como o Sudão?

    “O Vaticano não protestou contra os crimes do regime croata, tampouco tomou atitude contra os padres envolvidos.
    Se Roma não toma atitude contra um mau padre, elea se torna cúmplice!”

    E você, venerável Obama, protestou contra os crimes do regime sudanês ou queniano? Não? E então? Você é cúmplice de genocídio?

    “Ajuda à igreja que sofre?? Ah,sei… Que sofre um monte de processos por causa de pedofilia…”

    Sabe por quê? Porque aqui na civilização, pedofilia é crime e há justiça e instituições livres para processar e punir até mesmo os sacerdotes.

    E lá, no seu mundinho escuro e atrasado, é possível processar uma autoridade civil ou religiosa? É ruim, hein!

    Ou vai você me dizer que lá todos são santos e não fazem essas coisas? Será que você vai ter a cara de pau de dizer que lá nos talibãs da vida não existe escravidão sexual, inclusive de crianças?

    Mire-se nos seus próprios costumes antes de criticar a Igreja, meu caro maometano.

    Carlos.

  3. Sidnei

    Os crimes de alguns padrecos em Uganda não são da religião Católica mas de alguns membros dela, os católicos do Brasil, Estados Unidos, Polônia, Alemanha, Angola e da própria Uganda não podem ser julgados pelos crimes que alguns membros da Igreja , pois a Igreja Católica não manda matar ninguém, a não ser por legítima defesa, mesmo que sejam seus maiores inimigos, os que agem assim agem a revelia da Igreja e se muitos destes padrecos de Uganda que apoiaram os aqueles massacres estão sendo julgados e punidos pelo rigor da lei e Roma não protestou contra estes julgamento já está dada a sentença também de Roma, pois caso contrário se a Igreja não protestou é sinal que já puniu tais sacerdotes de forma indireta por meio das sentenças proferidas pelo juízo civil, e quem sabe se também estes mesmos padrecos já não foram punidos pela Igreja baseados pelo código de direito canônico? E quanto ao estado católico da Croácia liderado por

  4. Sidnei

    E quanto ao estado católico da Croácia liderado por Ante Pavelic é mais um caso grasso de um líder que se diz uma coisa mas é outra como Hitler e Mussolini, se houve padres envolvidos como este ditador é também mais um caso grasso de que sempre houve e sempre haverá padres colocando mais os seus sentimentos nacionalistas ou tribais no caso de Uganda, do que seu compromisso em levar as verdades de JESUS CRISTO ao mundo, e se não houve condenação por parte de Roma há de ser estudo o caso em diversos aspectos e não apenas uma, poderia muito bem a Igreja não estar a par de tudo que estava acontecendo na Croácia ou ninguém acusou, onde não há acusação e com provas consistente não pode haver condenação.

  5. Ahmed

    É isso aí!! Podem acusar o Islam de tudo, meus caros!!! Isso não vai desculpar os crimes de vossa igreja!!!

    “É que praticar genocídio e escravizar católicos pode, né?”
    Ah,sei!! O velho clichê do islâmico malvado e católico vítima….
    Conta outra!!!!

    Meu caro… Se o Vaticano não pune padres envolvidos em crimes, se torna cúmplice!! È dever do Chefe punir o mau empregado!!!
    Sobre a Croácia… Pq o Vaticano até hoje nunca expressou repúdio pelos crimes de Pavelic (e dos padres envolvidos com ele)??? Pq a igreja já repudiou n vezes Hitler ( que ajudou a botar no poder, via Zentrumspartei), URSS etc etc. mas nunca Pavelic?? Pq o Vaticano nunca repudiou o padre Jozef Tiso, “führer” eslovaco?? Pq não o baniu da igreja???

    Pq o papa se recusa a visitar Jasenovac (“auschwitz” croata)?? Medo da verdade?? A Croácia é das 1 provas que a igreja apoiou o nazismo. Tanto que ajudou nazis croatas e alemães(Mengele,Eichmann,Pavelic,Artukovic etc) a fugirem da Europa, através das RATLINES e ODESSA. Alguns padres que ajudaram os nazis foram Hudal,Tiserrant, Montini (futuro Paulo VI) e Draganovic.

    Sobre o Sudão, eu condeno o governo local.
    Pergunto: por que vocês não se indignam com o Vaticano no caso dos padres de Ruanda?? o Vaticano não tomou nenhuma atitude dura contra eles. Tampouco tomou atitude contra o padre argentino Von Wernich, que torturou e matou durante o regime de Videla.

    “E lá, no seu mundinho escuro e atrasado, é possível processar uma autoridade civil ou religiosa? É ruim, hein!”
    Você chama meu mundo de atrasado?? Se botarem vocês no poder, vai ser pior ainda!! A Croácia Ustasha é só 1 exemplo do que tua igreja pode fazer quando tem todo o poder!

    Só pra lembrar, pode falar tudo contra o Islam, mas isto não limpar a (extensa) ficha criminal de tua igreja.

    PS: a tua igreja tava a par do caso croata, através do núncio Ramiro Marcone.

  6. Jorge Ferraz

    Caríssimos,

    Quanto ao falso árabe baderneiro, vale responder:

    1. A Igreja obviamente não é responsável pelas atitudes de alguém que DESOBEDECE FRONTALMENTE àquilo que Ela prega. Se fosse na Idade Média, um padre nestas condições já teria sido entregue ao braço secular e punido como merecia.

    No entanto, é engraçado que os inimigos da Igreja reclamam quando Ela pune os Seus membros e reclamam também quando Ela não pune. Ou seja: vale qualquer coisa para atacar a Igreja Católica. Patético.

    2. Quanto ao pe. Josef Tiso, o seu anti-semitismo foi denunciado pelo Card. Pacelli – futuro Pio XII – quando era ainda secretário de Estado de Pio XIalguém mais, fora a Igreja, “repudiou o padre Jozef Tiso” à época? Depois é fácil demais…

    3. Quanto ao anti-semitismo, fora a Igreja, quem foi que se levantou em defesa dos judeus durante a Guerra? A posteriori, é fácil demais…

    4. Sobre a Croácia, a prova de que a Igreja não apoiou o regime é justamente o Card. Stepinac, caluniado pelos inimigos da Igreja mas, curiosamente, defendido pelos judeus croatas da época. Estas informações estão disponíveis para quem as quiser encontrar, até mesmo na Wikipedia:

    O filósofo judeu Alain Finkielkraut, professor na École polytechnique, afirma no Le Monde (7 de outubro de 1998) que as acusações contra o cardeal Stepinac de haver colaborado com o regime ustaše são falsas. Para ter ciência disto, basta ter em conta o que dizem historiadores anglo-saxões e os próprios judeus da Croácia. “Tais informações permitem saber que, desde abril de 1941, o arcebispo de Zagreb protestou contra a legislação antissérvia e antijudaica promulgada pelo regime; que organizou a fuga de crianças judias para a Hungria e para a Palestina; que esconceu muitos outros e que suas homilías eram bastante audaciosas para ser recolhidas e difundidas pela rádio de Londres.”

    Sobre o beato Stepinac, vale ainda a pena ler:

    a) Texto do dr. Darko Zubrinic:
    http://www.croatianhistory.net/etf/jews.html

    b) Homilia de João Paulo II na sua beatificação:
    http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/homilies/1998/documents/hf_jp-ii_hom_19981003_croazia-beatification_po.html

    5. Sobre a Ruanda, existem incontáveis pronunciamentos dos Papas em solidariedade ao povo ruandês no site do Vaticano:

    a) Bento XVI, abril de 2007:
    http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/letters/2007/documents/hf_ben-xvi_let_20070403_president-rwanda_po.html

    b) Bento XVI, junho de 2005:
    http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2005/june/documents/hf_ben-xvi_spe_20050616_ambassador-rwanda_po.html

    c) João Paulo II, junho de 1994 [após o cruel assassinato de 3 bispos e 10 padres – sim, morreram católicos na Ruanda]:
    http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/messages/pont_messages/1994/documents/hf_jp-ii_mes_19940609_episcopato-rwanda_it.html

    d) João Paulo II, abril de 1994 [imediatamente após ficar sabendo da tragédia]:
    http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/messages/pont_messages/1994/documents/hf_jp-ii_mes_19940408_vescovi-rwanda_it.html

    Et cetera. Caberia perguntar: a quem interessa usar uma tragédia como a ocorrida em Ruanda para atacar a Igreja Católica?

    6. Obviamente, o falso árabe baderneiro não vai continuar despejando calúnias aqui.

    Abraços,
    Jorge

  7. The Punisher

    A religião dos homens-bomba não têm nada do que reclamar da religião dos inquisidores e vice-versa.

  8. Ahmed

    Não adianta usar estes argumentos… Se a igreja não punir seu mau padre, ela se torna cúmplice.

  9. Jorge Ferraz

    “Ahmed”,

    Blá-blá-blá. Não adianta usar nenhum argumento, claro, porque tu não estás nem um pouco interessado em argumentos, e sim em difamar a Igreja.

    Passar bem.

    – Jorge

  10. Sidnei

    Só queria lembrar que a inquisição não existe mais, porém homens bombas existem um monte explodindo por aí.

  11. Carlos

    É verdade Sidnei.
    A Inquisição não existe mais… INFELIZMENTE!!!
    Se existisse, duvido que esse projeto de Sadam Hussein falasse tanta abobrinha.
    É fácil estar num país democrático acusando a Igreja Católica, que é perseguida também – por enquanto de forma sutil – pelo próprio Estado.
    Quero ver ele protestar é lá em Cuba, contra as barbaridades de Fidel e Raúl. Ou lá no Sudão, contra as monstruosidades do presidente muçulmano (ele diz que protestou. Alguém acredita?). Aqui é fácil, né?
    Vai lá no Afeganistão protestar contra a matança efetuada pelos talibãs, valente Ahmed.
    Vai lá na Palestina e apresente protestos ao Hamas pelos homens-bombas e por usar crianças e velhos como escudo humano.
    Você protesta contra isso? Nunquinha, né?
    Sua indignação contra a Igreja é tão sincera quanto o seu turbante de araque. Ou será do Iraque?
    Carlos.

  12. sergioCBJ

    A igreja sendo perseguida?
    Só em alguns países.
    Na verdade, o presidente a pouco assinou uma concordata com ela que garante que ela tenha privilégios no brasil, que nenhuma outra religião sonharia em ter.

    Isso é perseguição?

    A igreja sofre perseguições em países mulçumanos e vise-versa.(vocês são a cara do preconceito com esses comentários do tipo “filhote de bin laden”)

    Assim como um padre estuprador e pedófilo não pode ser usado para afirmar que todo católico é estuprador e pedófilo.. vocês não podem pegar um maníaco homicida para dizer que todos os islamitas são homicidas e maníacos.

    Nós somos pessoas e a dualidade é uma lei bem brutal.
    Todos erram e acertam, independentemente de religião.
    Alguns erram mais do que outros.
    Alguns acertam mais.

    Se um erra, não quer dizer que todos que possuem a mesma religião, o farão também.
    Isso é uma falácia.

    Eu sou ateu e acredito veementemente na igualdade independente de religião.

    Não, o cristianismo não é descriminado de forma alguma no brasil.. não posso falar de outros países porque não moro em nenhum deles, falo da minha realidade.
    E sim, islamitas podem ser inteligentes e bons amigos, assim como umbandistas, cristãos e até ateus como eu.. pelo simples fato de sermos pessoas e tomarmos nossas decisões baseando-se em nosso senso-crítico.

  13. Carlos

    Caros,

    Eu não disse no primeiro post que está cheio de ateu e “atoa” aqui?

    Esse Sergio CBJ, além de ateu e “atoa”, também é besta.

    Ele acredita que uma concordata assinada por um governo ateu e “atoa” como este garante alguma coisa à Igreja. Como se comunista cumprisse algum acordo.

    A perseguição velada à moral católica (aborto, distribuição de camisinha, gayzismo, pesquisa com embrião humano, etc) isso ele não vê. Deve ser tão tapado como o seu amiguinho Ahmed.

    Olha que pérola que ele escreveu:
    “A igreja sofre perseguições em países mulçumanos e vise-versa”.

    E viCe-versa? Em que país católico os muçULmanos são perseguidos, Sérgio?

    “Assim como um padre estuprador e pedófilo não pode ser usado para afirmar que todo católico é estuprador e pedófilo.. vocês não podem pegar um maníaco homicida para dizer que todos os islamitas são homicidas e maníacos.”

    É verdade. Mas todo islamita que vem despejar ódio à Igreja e à civilização ocidental num blog católico, como fez esse Ahmed, é um maníaco homicida, ao menos em potencial. Dê poder a ele para ver o que ele faz com os cristãos e com um ateu como você.

    “Nós somos pessoas e a dualidade é uma lei bem brutal.” – Que significa isso?

    “Todos erram e acertam, independentemente de religião.
    Alguns erram mais do que outros.
    Alguns acertam mais.”

    É, mas você, como bom ateu, só não aceita o que você considera os “erros” da Igreja.

    E depois, não é verdade que todos erram e também acertam. Você, por exemplo, só erra: em lógica, em raciocínio, em gramática, em digitação, em inteligência, em orgulho (principalmente em inteligência e orgulho, porque o ateísmo é uma burrice sem tamanho, filha de um orgulho ridículo).

    “Eu sou ateu e acredito veementemente na igualdade independente de religião.”

    Além de ateu, portanto, você é comunista. O que prova que também é um revoltado.

    “Não, o cristianismo não é descriminado de forma alguma no brasil.. não posso falar de outros países porque não moro em nenhum deles, falo da minha realidade.”

    Se você diz isso é porque também é cego ou vive em outro mundo.

    “E sim, islamitas podem ser inteligentes e bons amigos, assim como umbandistas, cristãos e até ateus como eu.. pelo simples fato de sermos pessoas e tomarmos nossas decisões baseando-se em nosso senso-crítico.”

    É verdade, mas essa regra não se aplica a você e ao Ahmed, porque vocês não são nem inteligentes nem bons amigos. Quanto ao senso-crítico, só funciona contra a Igreja.

    Passar bem.

    Carlos.

  14. Sidnei

    Não há perseguição direta a Igreja mas indireta, é só ver na imprensa, nas universidades, na internet, e por aí afora, é sempre os mesmos clichês, e sempre as mesmas afrontas e acusações: Inquisição; pedofilia, Cruzada; que a Igreja e o Papa Pio XII apoiaram o nazismo; que a Idade Média foi a idade das trevas, e por aí vai, assuntos tratados de maneira superficial e preconceituosa, olham apenas as pessoas da Igreja que fizeram algo de errado mas não vê aqueles que fizeram o bem, e em detrimento daqueles membros da Igreja que praticaram o mau julgam a Igreja inteira, se isto não é perseguição será o que?

  15. sergioCBJ

    Sidnei, mas a igreja é igual a todas as outras.
    Um bom exemplo são os ateus.
    Somente 13% da população votaria em um presidente ateu.(o indice mais baixo existente, perdendo para drogados e homosexuais)

    Isso faz o ateísmo perseguido?
    Não.
    Mulçumanos sofrem perseguição indireta.
    Mas ninguem é perseguido pelo simples fato de todos serem perseguidos.

    Agora carlos:

    “Ele acredita que uma concordata assinada por um governo ateu e “atoa” como este garante alguma coisa à Igreja. Como se comunista cumprisse algum acordo.”

    O Brasil é comunista? 0o

    “A perseguição velada à moral católica (aborto, distribuição de camisinha, gayzismo, pesquisa com embrião humano, etc) isso ele não vê. Deve ser tão tapado como o seu amiguinho Ahmed.”

    Eu não me importo com as leis da igreja católica.
    Porque elas deveriam interferir na minha vida?
    Se um satanista quiser impor sacrificios humanos baseando-se na lei da religião deles.. você iria gostar?
    Por isso, religião e política devem ficar separados.

    Eu sou contra o aborto, mas não uso argumentos baseando-me em livros religiosos para provar que ele é um crime.. se quiser é só ler o ultimo posto do meu blog:
    http://sergaralho.blogspot.com/2009/04/respeito-do-aborto.html

    “É, mas você, como bom ateu, só não aceita o que você considera os “erros” da Igreja.”
    Não, na verdade eu apoio a igreja em muitos sentidos.
    Eu não acredito e não quero nada com Deus.
    A única coisa que eu não apoio na igreja é o fanatismo, que faz uma pessoa agredir fisicamente ou verbalmente alguem que tenha opniões diversas à sua religião.
    Fora isso, a igreja ainda ajuda as pessoas à ter esperança em um futuro melhor, o que é positivo.
    Fanatismo é negativo.. como o seu. =p

    Fora isso, você conhece o termo falácia?
    Você usou um monte.


    Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador):
    Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado.

    Ex: “Se foi um burguês quem disse isso, certamente é engodo”.”

    Nem preciso citar aonde você usa elas né?

    Quando você usa uma falácia dessas, você está mostrando que não consegue rebater os argumentos do argumentador.. ou seja, você está errado. =P

  16. Sidnei

    Sr. Sergio, minha colocação é o seguinte, perseguição é indireta quando distorcem algo de algum povo, religião, grupos sociais, e por aí afora, isto é calúnia e difamação, eu como católico posso discordar muitas coisas dos ateus, protestantes, homossexuais, muçulmanos e por aí afora, agora dizer que só porque alguém é ateu, homossexual, protestante, muçulmano, etc., não prestam, são todos ladrões, assassinos, e provocadores de toda sorte de malefícios para humanidade, aí seria perseguição sim, seria levantar um parte do povo contra os seguidores de alguma religião ou de nenhuma como no caso os ateus, ou quem segue uma tendência política ou pertencente a algum povo ou etnia, portanto o que está acontecendo no mundo com relação a Igreja Católica é justamente isto, ninguém quer compreendera a Igreja Católica, poderiam muito bem discordar dela pois ninguém é obrigado ser católico, porém, a partir do momento que se fazem acusações parciais a Igreja Católica julgando a procedência má de alguns membros do clero como se fosse praxe da Igreja ou distorcendo as orientações do Papa como por exemplo com respeito a camisinha não tem como ver nisto um sinal evidente de perseguição.

  17. Carlos

    Sérgio CBJ,

    Você me pergunta:

    “O Brasil é comunista?”

    Ainda não. Mas o governo com quem a Igreja assinou a tal concordata é. E se a Vânia, digo Dilma, ganhar a próxima eleição…

    Você diz não se importar com as leis da Igreja Católica e se pergunta por que elas deveriam interferir na sua vida. Depois, argumenta:

    “Se um satanista quiser impor sacrificios humanos baseando-se na lei da religião deles.. você iria gostar?
    Por isso, religião e política devem ficar separados.”

    Claro que você, sendo ateu, não se importa com as leis morais estabelecidas por Deus e defendidas pela Igreja.

    Ocorre, meu caro Sérgio, que a imensa maioria da população crê em Deus e quer ver suas leis respeitadas.

    Digo isso apenas para usar um argumento “democrático”, já que você certamente se considera um “democrata”.

    Evidente que não concordo que um satanista tente impor sacrifícios humanos baseando-se em sua falsa religião. É por isso mesmo que combato os sacrifícios humanos (abortos) patrocinados por este governo satanista.

    Você defende a separação entre política e religião, o que é bem errado. Mas nem vou tentar te convencer do contrário porque sei que você não vai aceitar meus argumentos. Então, só me resta registrar sua contradição. É que nos países muçulmanos, defendidos pela Ahmed, que você veio defender sofregamente, não existe essa separação. Isso prova que, no fundo, vocês odeiam mesmo é a Igreja Católica.

    Que bom que você é contra o aborto, sinal de que ainda lhe resta um pouco de bom senso. E saiba: não é preciso se basear em livros religiosos para provar que o aborto é crime. Está no Código Penal (art. 124).

    Agora, mais contradições suas:

    “(…) na verdade eu apoio a igreja em muitos sentidos.
    Eu não acredito e não quero nada com Deus.
    A única coisa que eu não apoio na igreja é o fanatismo, que faz uma pessoa agredir fisicamente ou verbalmente alguem que tenha opniões diversas à sua religião.
    Fora isso, a igreja ainda ajuda as pessoas à ter esperança em um futuro melhor, o que é positivo.”

    Você diz que é ateu e que só não apoia na Igreja o fanatismo. Então, quando a Igreja ensina, sem nenhum fanatismo, que Deus existe, você a apóia?

    Outra coisa: se Deus não existe, não há um futuro melhor. Então por que a Igreja ajudaria as pessoas se as está enganando? Você acha que a mentira é uma coisa positiva?

    Está vendo, Sérgio, como sua cabeça anda confusa?

    E saiba, meu jovem, que a Igreja não tem fanatismo e não manda ninguém agredir os outros física ou verbalmente. Nós estávamos aqui, quietinhos, e você e Ahmed é que vieram nos agredir verbalmente.

    Mas se nos defendemos é fanatismo…

    Não usei nenhuma falácia, Sérgio. Quem ler o post verificará que respondi todos os seus ataques e só fui agressivo com sua pessoa porque você foi agressivo com a Igreja.

    Rezo pela sua conversão.
    Carlos.

  18. sergioCBJ

    Hmm… até que o que você falou é verdade sim, sidnei.
    Mas veja por outro lado.
    Eu fui da igreja evangélica, sou um pastor que não exerce a função.(já que sai da igreja, mas fiz seminário, tudo nos conformes)

    Dentro da igreja evangélica, eu escutei por 15 anos que todos descriminam a igreja evangélica e que vocês é que “se davam bem”.
    Vocês aqui estão falando que os islamitas é que “se dão bem”.
    Os islamitas do brasil devem falar que os evangélicos “se dão bem”.
    Da para perceber um padrão nisso?

    Um evangélico pensando que um católico “se dá bem”, vai fazer tudo para ele parar de “se dar bem”.
    Idem para os outros.

    Mas e se ninguem “se der bem”?
    Todos irão estar prejudicando um ao outro.
    E eu acredito que é ai que o preconceito que todos tanto falam, nasce.

    Um político evangélico não vai ajudar em nada o povo católico porque ele acredita que vocês já recebam de mais e vise-versa.

    Talvez deve-se existir uma bancada no senado dividida entre diferentes religiões para aprovar e somente aprovar, projetos de leis de senadores que tenham a ver com religião.
    Isso traria um equilíbrio sem deixar que uma dada religião interferisse no estado e sem o estado interferir em uma dada religião sem o concentimento dela.

    Você pode pedir para um senador levar em frente essa causa.. a maioria dos senadores do PDT respondem todos os emails que você manda em no máximo uma semana.
    Mas eu duvido que um dia isso ocorra.. acho que vocês vão continuar se atacando mutuamente por um bom tempo.

    Enfim, blablabla.. essa discussão não vai terminar nunca mesmo, vo me mandar antes que o carlos apareça novamente. hehe =P
    Até uma próxima..

  19. Carlos

    Faz muito bem em se mandar, Sérgio.
    Te desejo tudo de bom, especialmente que recupere a fé.
    Carlos.

  20. Renato Lima

    Carlos,

    que você recupere sua fé na verdadeira Igreja de Jesus Cristo: A Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

  21. Carlos

    Renato Lima,
    Não entendi sua mensagem. Eu sou Católico Apostólico Romano, graças a Deus.
    Carlos.

  22. Ângela

    Carlos Caríssimo,

    Aposto que o Renato Lima trocou os nomes as vezes acontece.

    Tenho quase certeza que essa mensagem é para o tal do Sérgio.

    Estou certa Renato?

  23. Renato Lima

    É verdade Ângela, desculpe Carlos eu troquei os nomes. A mensagem é para o Sérgio, desculpe.

  24. sergioCBJ

    Ha, por favor não confundam minha empatia à pessoas com empatia à religião.

    Eu ainda sou um ateu e a possibilidade de eu me converter a qualquer religião é quase nula.
    Eu só não falei nada contra religião aqui por um motivo…

    Quando eu entro em uma academia de kung-fu por exemplo, eu me curvo em reverencia ao antigo mestre que morreu e logo após, me curvo em reverencia aos alunos e os professores.
    Da mesma forma que quando eu entro na casa de um católico ou evangélico, eu não saio chutando todos os santos que vejo pela frente ou fico rindo no meio de uma oração.
    Num país mulçumano eu não sairia falando que eles são machistas.
    Isso é questão de respeito.(uma vez em roma, faça como os romanos diz o ditado)

    Eu estou/estava num blog católico e ninguem que vem aqui é obrigado a ver comentários ateus no meio de um blog que ele(a) esperava ver algo positivo relativo à sua religião.

    Mas a minha empatia acaba em pessoas.
    Se um dia vocês ficarem desempregados e precisarem de um emprego, algum tipo de ajuda.. eu estou aqui.
    Mas se quiserem compartilhar religião, eu estou lá. =P

    Flws, abrs pra quem fica e sorte pra vocês na vida.

  25. Carlos

    Caríssimos Ângela e Renato Lima, Salve Maria!
    Então está explicado o mal entendido. Agradeço.
    Mais uma coisa. Estou com uma dúvida danada e acho que em vocês eu posso confiar: eu postei uma mensagem para o Sandro sedevacantista às 12h40, respondendo-o, lá no post “Os avestruzes Comunistas”. Depois mandei de novo, às 23:40h, mas sempre fica dizendo que está aguardando moderação. Vocês conseguem ver essa mensagem? Ou será que o Jorge está me censurando? Se estiver, por favor, protestem contra isso.
    Aguardo resposta.
    Carlos.

  26. Renato Lima

    Carlos, a mensagem de12h40 aparece, mas a mensagem de 23h40 não!

  27. Carlos

    Obrigado, Renato.
    O Jorge finalmente liberou a publicação das minhas mensagens.
    Um abraço e até amanhã, porque agora vou dormir.
    Carlos.

  28. Jorge Ferraz

    Caríssimos,

    Só para constar, a discussão aqui não é sobre “se dar bem”, até porque sabe-se lá o que se quer dizer com isso.

    Está-se apenas falando sobre um fato incontestável: os cristãos são perseguidos no mundo afora, seja perseguição no sentido estrito [como na Índia, em países muçulmanos, etc], seja perseguição moral [como no Brasil].

    A enxurrada de acusações infundadas que foram cá despejadas são apenas uma cortina de fumaça para se evitar a análise racional desta denúncia.

    Abraços,
    Jorge

  29. Hildo Paulo

    Preconceito sofre gays, negros, ateus e índios…
    Igreja diz-se alvo de preconceitos?
    A igreja que diz colaborar contra preconceitos, acaba alvejando esses pobres com uma tropa de notários defendendo sua VERDADE.
    Se cada um acreditasse em suas insanidades e ficasse quiéto, viveríamos bem melhor.
    Se cada um tivesse um tempo pra pensar em preservar a terra ao invés de se juntar ao gado e pedir um milagre, a terra estaria melhor.
    Se cada um incentivasse crianças a lerem livros e dar uma oportunidade de livre arbítrio ao invés de pôr-la entre dois seres imaginários deus x diabo, as crianças seriam mais espertas…